Música

JOÃOZINHO RIBEIRO NO RIO DE JANEIRO

CHOROS, SAMBAS, REGGAE E DIVERSOS RITMOS DA MARANHENSIDADE NOS PALCOS DA TURNÊ
16visualizações

SONHOS, ENCONTROS E LEMBRANÇAS NA TURNÊ DO ARTISTA MARANHENSE JOÃOZINHO RIBEIRO

Em um breve bate papo na redação do JP Turismo, o poeta, músico e compositor, nascido no bairro do Desterro, fez uma viagem no tempo e projetou uma grande festa da maranhensidade no Sudeste brasileiro

CHOROS, SAMBAS, REGGAE E DIVERSOS RITMOS DA MARANHENSIDADE NOS PALCOS DA TURNÊ

“Todo mundo canta sua terra, eu também vou cantar a minha”, sentenciou João Batista Ribeiro Filho, o Joãozinho Ribeiro, ao falar da turnê “Milhões de Uns” que comemora os 40 anos de sua trajetória artística. Os shows acontecem no Rio de Janeiro, hoje, dia 13, no Espaço Public, antigo Teatro Odisséia, na Rua Mem de Sá, na Lapa; sexta-feira, dia 15, em São Paulo, no Centro Cultural Rio Verde, em Pinheiros; e, finalizando a etapa nacional, no Clube do Choro, em Brasília, no próximo sábado, dia 17.

Caxias e Pedreiras foram as cidades que receberam, no mês passado, a turnê nacional “Milhões de Uns”, que celebra esses 40 anos de carreira musical. Os sete shows que fará até outubro têm patrocínio do Supermercado Mateus, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

Muita gente se espanta ao falar em 40 anos de carreira de Joãozinho Ribeiro. O marco inicial é sua participação em um festival universitário de música, em 1979. É que o cidadão João Batista Ribeiro Filho sempre se ocupou de outras funções, em paralelo.

Bacharel em Direito e especialista em Direitos Autorais, Joãozinho é funcionário aposentado da Receita Federal, foi professor universitário e gestor público: presidente da então Fundação Municipal de Cultura de São Luís e secretário de Estado da Cultura, coordenou as Conferências Nacionais de Cultura na gestão de Gilberto Gil no Ministério da Cultura do governo Lula. Em 2006 lançou o livro “Paisagem feita de tempo” um poema autobiográfico.

Ainda assim é um dos compositores mais gravados de nossa música, tendo sua obra registrada por vozes como as de Célia Maria, Anna Claudia, Rosa Reis, Papete, Lena Machado, Glad, FauziBeydoun, Elba Ramalho, Flávia Bittencourt, Chico César e Zeca Baleiro, entre outros.

Também é amplo seu leque de parceiros: Alê Muniz, Betto Pereira, Marco Cruz e Chico César, para citar os registrados em “Milhões de Uns”, seu único disco lançado até aqui, gravado ao vivo em duas noites no Teatro Arthur Azevedo, em 2012. Também é parceiro de Cesar Teixeira, com quem divide a assinatura de alguns sambas satíricos e de crítica social.

ZECA BALEIRO SERÁ O CONVIDADO ESPECIAL DO ARTISTA NO RIO DE JANEIRO E SÃO PAULO

A turnê segue, semana que vem, para Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Na primeira, Joãozinho se apresenta no Teatro Odisseia, na Lapa, com participações especiais de Rita Benneditto e Zeca Baleiro, dia 13 de agosto.

RITA BENNEDITTO FAZ PARTICIPAÇÃO NO SHOW DO RIO DE JANEIRO

A São Paulo ele chega dia 15, quando se apresenta no Centro Cultural Rio Verde, em Pinheiros, tendo como convidados Tião Carvalho é, novamente, Zeca Baleiro. Depois, dia 17, é a vez de Brasília, quando no Clube do Choro receberá Josias Sobrinho e Carlos Pial, percussionista maranhense radicado em Brasília.

No repertório um passeio por várias fases e estilos que marcam sua trajetória e a diversidade de sua obra.

Texto: Gutemberg Bogéa e Zema Ribeiro

Fotos: Divulgação

Deixa uma resposta